Quando a Alma pergunta...

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

O Banho de Ervas



Todos nós temos ao redor do nosso corpo físico um campo eletromagnético, composto por corpos sutis, que se denomina aura. O nosso corpo físico recebe uma higienização a qual denominamos: banho! Da mesma forma, nossa aura espiritual precisa ser higienizada, para tanto, utilizamos o banho de ervas, que por receberem todo tempo a energia dos quatro elementos (fogo, ar, água e terra) possuem as energias indispensáveis à revitalização da nossa aura energética e incluindo a cura de muitos males quer físico ou espiritual.
As auras das pessoas e dos lugares funcionam como antenas que recebem e enviam mensagens entre si, essas mensagens são decodificadas através da nossa intuição, por isso, percebemos muitas vezes a negatividade sob a forma de dores de cabeça, enjoos, cansaços, sonolência, insônias, etc.
Quando passamos por situações estranhas, energias desequilibradas se agregam à nossa aura e permanecem lá por muito tempo provocando as doenças. Como sabemos as doenças antes de manifestarem-se em nosso corpo físico, primeiro surge em nossos corpos espirituais, mais um motivo para o uso das ervas.
Quando tomamos um Banho de Ervas limpamos a nossa aura fazendo com que ela volte a funcionar normalmente, com isso harmonizamos os nossos chakras que são os túneis por onde entram as energias no nosso corpo físico.
Cada planta tem características próprias que interagem com as nossas energias provocando as mudanças necessárias.
As ervas podem limpar, energizar, melhorar nossa autoestima, tirar nosso cansaço, etc.
Para fazer o banho, devemos conhecer as ervas e suas propriedades, para que possamos usá-las com sabedoria e o banho tenha o efeito esperado.
As ervas podem ser misturadas e o resultado será melhor se usado número ímpar de ervas.
O Sal grosso pode ser usado como banho de limpeza, mas é preciso que se tome um banho de ervas (energizantes) logo após.
O banho de sal grosso tomado em casa retira totalmente nossas energias, nos deixando “vazios”, por isso, precisamos repor as energias da nossa aura com o que desejamos de positivo, então, escolhemos as ervas que mais se adequam ao momento para o banho que irá complementar o banho de sal grosso.
No banho de mar não se faz necessária a utilização de ervas, porque o banho de mar é completo, pois já tem em si, os quatro elementos.

Vejamos a Relação de algumas Ervas e suas Propriedades:

·         Arnica - afasta a negatividade
·         Abre Caminho - novas forças
·         Açúcar - aceitação
·         Alho (palha) - proteção
·         Alecrim - clareza mental
·         Alpiste - prosperidade
·         Arruda - proteção
·         Anis Estrelado - aumenta a autoestima
·         Água-de-arroz - calmante
·         Água-marinha (planta) - limpeza
·         Alfazema - mudança
·         Bulbo de cebolinha - tira o cansaço
·         Comigo-ninguém-pode - defesa
·         Camomila - limpeza (bactericida)
·         Canela - limpeza, força e prosperidade
·         Cravo da Índia - estimulante
·         Crisântemo branco - calmante
·         Crista-de-Galo (sementes) - calmante (hipertensão)
·         Contas de Rosário - concentração
·         Cenoura (folhas) - fraqueza
·         Dente-de-Leão - tristeza e contra vícios
·         Erva doce - boas energias
·         Espada de São Jorge - proteção
·         Folha de Pinheiro - limpeza
·         Folhas de Pêssego - dissolve densidades acumuladas
·         Folhas de Limão - corta energias negativas
·         Folhas de Manga - prosperidade
·         Folhas de Louro - prosperidade
·         Fumo - proteção
·         Flor de sabugueiro - calmante
·         Guiné - proteção e força
·         Girassol (sementes) - acelera as mudanças
·         Guaraná - aumenta as energias
·         Hortelã - aceitação
·         Inhame - força e limpeza
·         Levante - força, melhorar a autoestima
·         Losna - corta a negatividade (raivas)
·         Macela - calmante (bom para insônia)
·         Manjericão - equilíbrio, renova as células do organismo
·         Pitanga (folhas) - melhora a circulação
·         Rosas brancas - limpeza
·         Rosas vermelhas - energia
·         Sementes de tangerina - para dores na coluna
·         Sálvia – rejuvenescimento


O banho de ervas deve ser usado de duas formas:

·         Banho de descarrego ou limpeza: Onde a aura espiritual é limpa de larvas e miasmas negativos.
·         Banho de fixação ou energização: Onde são fixados à aura todos os componentes positivos emitidos por cada erva.

Dicas importantes:

1-      Os banhos devem ser acompanhados de preces pessoais espontâneas e sinceras. Peça. Converse com Deus e com seus protetores espirituais. Se desejar, acenda uma vela com um copo d’água para seu anjo da guarda.
2-      As flores e ervas devem ser frescas e nunca fervidas.
3-      Os resíduos dos banhos devem ser descartados na natureza ou em água corrente. Não se deve jogar no lixo.
4-      O ideal é coar o banho e jogar sobre o corpo somente o líquido.
5-      Nunca se esqueça de fazer preces e mentalizar sempre o que deseja com o banho, médiuns devem tomar banhos de limpeza e energização sempre antes dos trabalhos e depois.
6-      Evite o uso de ervas venenosas como: comigo-ninguém –pode, use-as somente com indicação de um guia ou protetor espiritual.

Paz e Bem!

Gisele Xavier

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A loja dos dons!


Narra uma lenda de autor desconhecido que um homem entrou em uma loja e se aproximou do balcão.
Quem estava a atender era uma criatura maravilhosa. Tão bela que parecia uma fada, dessas saídas de um conto infantil.
O homem olhou para os lados e perguntou: O que é que você tem para vender?
Com um sorriso lindo, a jovem respondeu: Todos os dons.
O homem arregalou os olhos, manifestando interesse, e quis saber qual era o preço. Seria muito caro?
Não, foi a resposta. Aqui, nesta loja, tudo é de graça.
Ele olhou, maravilhado, jarros cheios de amor, vidros repletos de fé, pacotes de esperança e caixinhas de sabedoria.
Resolveu fazer o seu pedido: Por favor, quero muito amor, um vidro de fé, bastante felicidade para mim e toda a minha família.
Com presteza, a moça preparou tudo e lhe entregou um embrulho muito pequeno, que cabia na sua mão.
O homem se mostrou surpreso e perguntou outra vez:
Será possível? Está tudo aqui mesmo? É tão pequeno o embrulho!
Sorrindo sempre, a jovem falou: Meu querido amigo, nesta loja, onde temos todos os dons, não vendemos frutos. Concedemos apenas as sementes.
*   *   *
As sementes das virtudes se encontram em nós. Somos a loja dos dons. O que necessitamos é investir na semeadura.
Se desejamos que frutifique o amor, é preciso que nos disponhamos a amar. E o exercício começa quando executamos bem as tarefas que nos constituem dever. Prossegue no trato familiar, com pais, irmãos, cônjuges e se amplia no rol das amizades.
Depois, atravessa a cerca dos afetos e passa a agir entre aqueles que simplesmente encontramos na rua, no ônibus, no mercado, no banco.
A fé não é adquirida de rompante. Necessita ser pensada, estudada, reflexionada. O exercício inicia com a contemplação da natureza. Os dias frios, os dias quentes, o sol, a lua, as estrelas, as árvores que balançam ao vento e as flores multicoloridas nos jardins.
Alonga-se com a visão dos mundos, das coisas infinitamente pequenas e daquelas infinitamente grandes. A harmonia de tudo nos remete a uma confiança irrestrita, uma certeza inabalável que se chama fé.
A felicidade frutifica quando, plenos de amor e de fé, vivemos cada dia com intensidade, sem igual, saboreando cada minuto como se fosse o único, o último, o derradeiro.
*   *   *
Mudar é um ato de coragem. É a aceitação plena e consciente do desafio.
É trabalho árduo, para hoje. É trabalho duro, para agora.
E os frutos seguramente virão no amanhã, talvez não muito distante.
Mas, quando temos certeza de estar no rumo certo, a caminhada é tranquila.
Quando temos fé e firmeza de propósito é fácil suportar as dificuldades do dia-a-dia.
Pensemos nisso. Invistamos nas virtudes ainda hoje.